Venda de Carne Casher Aumenta no Reino Unido

Há alguns poucos ganhadores no escândalo da carne de cavalo que têm chocado o Reino Unido – açougueiros casher. Após a recente revelação de que muitos alimentos prontos congelados continham carne de cavalo em vez da carne bovina moída que estava anunciada, muitos consumidores se voltaram para a carne casher para garantir que estão comprando aquilo que pediram.

Elaine Mann, de Louis Mann e Son, açougueiros em Edgware, a noroeste de Londres, disseram ao jornal que tem havido um “aumento” no número de pessoas comprando carne casher. “As pessoas sempre dizem que carne casher é cara, mas agora você sabe por quê.”

Segundo o Jewish Chronicle, o processo pelo qual a carne casher chega às prateleiras, shechita, assegura um alto padrão de qualidade. Os animais primeiro são checados por um veterinário para garantir que são saudáveis e livres de doenças. Um shomer então anota todo animal abatido e o número exato sendo entregue às fábricas ou açougues. Todo pedaço de carne é selado e qualquer carne encontrada posteriormente com um selo rompido é descartada.

Os inspetores também conferem a quantidade exata vendida para assegurar que nenhum animal adicional, sem supervisão, entrou no processo.

O administrador do Bet Din de Manchester, Rabino Yehuda Brodie disse: “O nível de supervisão que existe em todos os estabelecimentos casher – seja a varejo ou atacado – garante que todo ingrediente ou carne atende às nossas exigências.”

Numa declaração feita para reassegurar os consumidores, a autoridade em cashrut declarou: “Todo o processamento de carne casher é feito de maneira exclusiva e sem exceção, usando carne casher Kedassia com origem no Reino Unido, que está sob constante supervisão rabínica desde o momento do abate.”

Fonte; chabad.org.br