Tricolor reclama de impedimento no gol de Jô nos acréscimos do primeiro tempo; Timão reedita final contra a Ponte Preta 40 anos depois da épica decisão de 77.

Em um jogo marcado por um polêmico gol de Jô, o Corinthians conquistou vaga na final do Campeonato Paulista. Na tarde deste domingo, em Itaquera, o Timão empatou por 1 a 1 com o São Paulo, e agora faz a decisão do estadual contra a Ponte Preta. Na primeira partida, no Morumbi, o Alvinegro tinha vencido por 2 a 0.

O São Paulo reclama que o gol do atacante corintiano, nos acréscimos do primeiro tempo, foi marcado em impedimento. Lucas Pratto fez o gol do Tricolor.

Logo de cara, um chute cruzado de Lucas Pratto mostrou que o São Paulo tentaria de tudo para conquistar uma heroica virada. Mas o Corinthians, calejado pela eliminação na Copa do Brasil, evitou esperar muito pelo adversário e reagiu com Pablo lá na frente. Depois, em chute de Rodriguinho de fora da área. Mas o Tricolor, até por necessidade, teve mais atitude. Tentou com Cueva, com Pratto, com Gilberto. Mas o Timão tem Jô, o senhor dos clássicos. Aos 47, após bola alçada por Jadson na área, o atacante colocou o Alvinegro em vantagem.

O lance polêmico esfriou o jogo. Prejudicou o andamento de uma partida que estava bem disputada. Na volta para o segundo tempo, o nervosismo tomou conta do clássico. Em especial do São Paulo, que, no agregado, perdia por 3 a 0. O Corinthians, por sua vez, se aproveitou da vantagem para esfriar cada vez mais o jogo. Sem desistir, o Tricolor achou um gol aos 38, com Lucas Pratto. Mas era tarde demais para uma reação maior. Mais ainda depois da expulsão de Thiago Mendes.

A POLÊMICA

 

No momento em que Jadson cobra a falta para a área, Jô está em posição irregular, mas o árbitro valida o gol. Segundo o chefe da comissão de arbitragem da CBF, se a bola desvia no são-paulino Lucas Pratto no meio do caminho, o gol é legal.

40 ANOS DEPOIS…

Na final do Campeonato Paulista, o Corinthians vai encarar a Ponte Preta nos dois próximos domingos, dias 30 de abril e 7 de maio, às 16h. O primeiro jogo é mando do time de Campinas e o segundo do time da capital. Há quatro décadas, em 1977, as duas equipes fizeram uma decisão épica de estadual, que acabou com fila de 23 anos do Timão sem títulos.