"Nós vamos noivar, vou ficar noiva", disse Regina Duarte após conversa com Bolsonaro sobre possivel nomeação

Bolsonaro se reuniu com a atriz e ambos disseram que estão “noivos”, antes de possível confirmação oficial. Ela vai a Brasília conhecer a pasta. “Quero pacificar a relação da classe artística com o governo” afirmou.

O Palácio do Planalto confirmou nesta segunda-feira (20/01) que a atriz Regina Duarte aceitou o convite do governo e iniciará um período de testes na Secretaria Especial da Cultura.

Uma nota divulgada pelo Planalto afirma que “após conversa produtiva com o presidente Jair Bolsonaro, Regina Duarte estará em Brasília na próxima quarta-feira para conhecer a Secretaria Especial da Cultura do governo federal”.

“Tivemos uma excelente conversa sobre o futuro da cultura no Brasil. Iniciamos um ‘noivado’ que possivelmente trará frutos ao país”, disse Bolsonaro em postagem no Twitter publicada após o encontro.

“Nós vamos noivar, vou ficar noiva, vou lá conhecer onde vou habitar, com quem eu vou conviver, quais são os guarda-chuvas que abrigam a pasta, enfim, a família”, afirmou Duarte, citada pelo jornal Folha de S. Paulo. Ela disse que sua gestão tem como objetivo “pacificar a relação da classe [artística] com o governo”.

Segundo apurou a Folha, o governo chegou a cogitar a hipótese de devolver à pasta da Cultura o status de ministério, o que não deverá ocorrer. É possível, porém, que o órgão seja vinculado diretamente à Presidência da República. Dessa forma, Regina Duarte estaria diretamente subordinada a Bolsonaro.

A atriz, que já havia declarado seu apoio a Bolsonaro antes das eleições presidenciais de 2018, vinha sendo cogitada para o cargo desde a queda de Roberto Alvim, demitido na última sexta-feira após uma onda de repúdio por causa de um discurso no qual ele fez uso de trechos plagiados de uma fala do antigo ministro nazista Joseph Goebbels (1897-1945).

RC/ots/abr