Pelo menos cinco pessoas ficaram feridas, duas em estado grave, após serem esfaqueadas na noite de sábado (28) em uma cerimônia religiosa na casa de um rabino em Monsey, no norte da cidade de Nova York, informou o Conselho de Assuntos Públicos Judaicos Ortodoxos (OJPAC, na sigla em inglês).

De acordo com as publicações do Conselho no Twitter, o agressor, que depois foi detido pela polícia, esfaqueou cinco pessoas, uma delas até seis vezes, depois de invadir a casa onde era realizado um evento religioso para celebrar o Hanukkah, que marca a vitória de Judas Macabeu contra os greco-sírios em 165 a.C. e a reconquista de Jerusalém e a purificação do Templo.

Duas das vítimas foram levadas para o hospital em estado crítico. Segundo as primeiras informações, o agressor, que nunca tinha sido preso, agiu sozinho.

Até agora, os motivos para o ataque são desconhecidos. A unidade antiterrorista da polícia de Nova York afirmou que está “analisando o incidente de forma profunda”.

O ataque ocorreu por volta das 22h de sábado (horário local; 0h de domingo em Brasília), em um bairro onde se concentra uma grande população de judeus ortodoxos.

Uma testemunha citada pelo jornal “New York Times” disse que o agressor tentou posteriormente entrar em uma sinagoga perto da casa do rabino, mas que as pessoas que estavam dentro do local conseguiram fechar a porta a tempo.

Rabino Ovadiah Tank

O Rabino Ovadiah Tank, Rabino chefe da Comunidade Judaica Brasileira nos EUA, emitiu uma declaração expressando “horror” com o esfaqueamento, “o último de uma série de ataques a membros da comunidade judaica de Nova York nesta semana”, comentou.

“Sejamos claros: o antissemitismo e o fanatismo de qualquer tipo são repugnantes aos nossos valores de inclusão e diversidade, e temos tolerância zero absoluta para este tipo de atos de ódio”, exclamou.