Amazon quer contratar 100.000

O temor de fazer compras nos supermercados, para assim evitar contato com outros, tem levado a população americana a fazer todas as suas compras online. Com a demanda, a Amazon decidiu contratar 100.000 pessoas somente nos Estados Unidos para acompanhar a enxurrada de pedidos, à medida que o coronavírus se espalha.

A empresa varejista on-line disse que também aumentará temporariamente o salário dos seus funcionários em US $ 2 por hora, até o final de abril. O aumento será para trabalhadores dos centros e distribuição, e do supermercados Whole Foods, que ganham pelo menos US $ 15 por hora.

A empresa, com sede em Seattle, disse que as novas vagas de emprego são em período integral e meio período, para motoristas para entrega e trabalhadores dos centros de distribuição, que embalam e enviam pedidos aos compradores.

“Estamos vendo um aumento significativo na demanda, o que significa que nossas necessidades de mão-de-obra também aumentaram sem precedentes para esta época do ano”, disse Dave Clark, que supervisiona os centros de processamento e entrega da Amazon.

Atraso nas entregas

A Amazon declarou no final de semana que uma onda inesperada de pedidos está colocando as operações sob pressão e gerando atraso nas entregas. A empresa tem alertado os clientes que as entregas poderão demorar mais do que os dois dias usuais.

A empresa também confirmou a falta temporária de produtos de limpeza e de higiene, e afirma que está trabalhando para obter mais estoque.

A Amazon já é o segundo maior empregador dos Estados Unidos – atrás somente do Walmart- com quase 800.000 trabalhadores em todo o mundo.

Para mais informações sobre as vagas disponíveis em sua região, acesse www.amazon.jobs