Proclamação da República

O Dia da Proclamação da República é celebrado no dia 15 de novembro.

Neste dia, no ano de 1889, os militares exigiram a destituição de Dom Pedro II, mudando o regime de governo de monárquico para republicano.

Desde então, dia 15 de novembro é feriado nacional, a fim de recordar a instituição da República no Brasil.

Resumo

Proclamação da República

Imagem com a figura do Marechal Deodoro da Fonseca e a bandeira do Brasil

O regime monárquico vinha passando por uma série de crises que estavam difíceis de serem contornadas.

Primeiro havia sido a questão religiosa, quando o Imperador se indispôs contra uma bula papal. O caso terminou com a prisão de dois bispos numa sociedade extremamente católica.

Em seguida, a questão militar, onde os militares demonstravam sua insatisfação com o regime de forma pública. Queriam mais reconhecimento por parte da sociedade e aumento de soldo.

O Exército, principalmente, se encontrava dividido naqueles que apoiavam o Imperador e aqueles que desejavam a República a fim de, segundo eles, modernizar o país.

Por fim, a questão da abolição da escravatura fez com que os fazendeiros não dessem mais sustento à monarquia. O fim da escravidão, sem indenização, representava uma dura perda econômica para os latifundiários.

Assim, na madrugada do dia 15 de novembro um grupo de militares resolveu por fim à monarquia. Liderados pelo tenente-coronel Benjamin Constant e auxiliados pelo civil Quintino Bocaiuva, parte do Exército decide agir.

Para isso, precisavam de um líder que fosse um militar experiente. O escolhido foi o Marechal Deodoro da Fonseca, um veterano da Guerra do Paraguai e apreciado pela tropa.

No entanto, Marechal Deodoro estava doente e de cama ele foi levado praticamente carregado para o Ministério da Guerra. Pensava que estava derrubando o gabinete do Visconde de Ouro Preto e não o regime monárquico.

A Família Imperial estava em Petrópolis e o Imperador acompanhava os acontecimentos. No dia 15 de novembro à noite, o soberano foi comunicado oficialmente que o regime republicano estava proclamado.

O Imperador Dom Pedro II, para evitar uma guerra civil, decidiu não convocar nenhum comandante militar aliado da monarquia.

correio do povo
Primeira página do jornal carioca Correio do Povo em 15 de novembro de 1889

Aproveitando que não houve reação hostil por parte do Imperador, os militares obrigaram que a Família Imperial fosse embarcada na madrugada do dia 17.

Não houve qualquer comunicação à população sobre o que estava acontecendo. Somente no dia seguinte foi dito que o monarca e sua família tinham partido.

O Marechal Deodoro seria eleito o primeiro presidente do Brasil e para vice-presidente havia sido escolhido Marechal Floriano Peixoto.