O presidente da Associação dos Chefes de Polícia do Estado de New York declarou nesta segunda-feira (25) sua oposição à legislação que permitiria que imigrantes indocumentados obtivessem carteira de motorista e proibissem que os funcionários de veículos compartilhem informações de inscrição com policiais sem uma intimação.

O chefe da polícia de Malverne, John Aresta, afirmou que permitir que imigrantes obtenham licença para dirigir não tornaria as estradas mais seguras.  “Se eles têm uma licença legal ou não, ainda ficarão preocupados em serem pegos pelo ICE”, disse.

O clamor para acabar com a política de NY de limitar legalmente a concessão de licenças para as pessoas está esquentando na Assembleia Legislativa, como resultado de democratas agora controlando as duas câmaras do Legislativo e o governador Andrew Cuomo identificando a questão como uma de suas principais prioridades este ano.

Em 2007, o então governador Eliot Spitzer avançou com um programa semelhante, mas reverteu o rumo depois de atingir uma forte oposição de base dos nova-iorquinos e dos funcionários do condado. Uma dessas barreiras era Kathy Hochul, do condado de Erie. Mas desde que se tornou vice-governadora de Cuomo, ela agora apoia a proposta.

O funcionário do Condado de Niagara, Joseph Jastrzemski, argumentou que fazer com que imigrantes indocumentados sejam elegíveis para carteira de motorista seria uma política “tola”.

“Eu sou totalmente contra isso”, disse ele, cujo escritório administra uma agência de veículos a motor que processa licenças estaduais e registros e atua como presidente de uma associação de funcionários do condado no oeste de NY.

Defensores, liderados por uma coalizão apoiada por uma organização chamada Green Light NY, afirma que dezenas de milhares de trabalhadores sem documentos já estão dirigindo no estado sem licença, indo ao trabalho, frequentando cultos religiosos e fazendo compras em supermercado com suas famílias.

Um total de uma dezena de estados, junto com Washington, D.C. e Porto Rico, agora permitem que imigrantes indocumentados possam obter carteira de motorista.

Autoridades em duas das comunidades politicamente progressistas da região, Ithaca e Woodstock, sinalizaram apoio à legislação que tornaria os imigrantes indocumentados elegíveis para obter a licença. “Motoristas licenciado melhoram a segurança pública, garantindo que todos que dirigem em nossas estradas sejam devidamente licenciados, informados sobre nossas leis de trânsito e operem veículos registrados, inspecionados e segurados”, disse os vereadores da cidade de Woodstock em uma resolução aprovada no mês passado.

O projeto de lei que tornaria os imigrantes indocumentados elegíveis para licenças também proíbe que o Departamento de Trânsito (motor vehicles) transmita a qualquer órgão de aplicação da lei informações coletadas sobre imigrantes candidatos a carteiras de motorista, a menos que os investigadores mostrem um mandado para conseguir os documentos.

Fonte: Redação Braziliantimes