O Ministério de Relações Exteriores de Israel está preparando um plano no valor de 50 milhões de shekels ( 14.2 milhões de dólares) para auxiliar os países a transferir suas embaixadas de Tel Aviv para Jerusalém.

Descrito como um “objetivo nacional estratégico e diplomático de caráter imediato”, a implementação do plano é importante para encorajar os países a transferir suas embaixadas, relatou o jornal israelense.

A apresentação do plano para votação do gabinete está prevista para as próximas semanas, destacou o Israel Hayom.

Conforme relatos, o plano é resultado de uma averiguação do Ministério de Relações Exteriores de que descobriu muitos países estão dispostos a transferir suas embaixadas em troca de ajuda para seu desenvolvimento ou para aproximar-se dos Estados Unidos.

Outros países, como Honduras e El Salvador, que concordaram em abrir embaixadas em Jerusalém, pediram em troca que Israel faça o mesmo na capital de seus países.

Israel Katz, Ministro de Relações Exteriores israelense, afirmou ao jornal que a soberania de Israel “deve” ser reforçada em Jerusalém, observando que os objetivos estabelecidos pela transferência das embaixadas dos Estados Unidos e Guatemala para Jerusalém ainda não foram alcançados.

O ministro também reiterou que muitos países prometeram relocar suas embaixadas, mas ainda não o fizeram.