10:02 am - Quinta-feira Agosto 22, 2019

Incerteza com a Previdência no Brasil deve estimular brasileiros a investir nos EUA, afirma economista

126 Viewed

As incertezas que pairam sobre o projeto de reforma da Previdência no Brasil, podem estar estimulando um número maior de brasileiros a buscar alternativas de investimentos em outros países. A nova relação – mais próxima – dos EUA com o Brasil configura a terra do Tio Sam como um cenário ideal procurado por brasileiros que estão interessados em aposentar-se, no longo prazo, em dólar ou proteger seus patrimônios.

Na semana passada, a troca de afirmações entre o Presidente Jair Bolsonaro e o Presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, afetou diretamente a bolsa de valores. Em menos de uma semana, o índice Ibovespa caiu 9 mil pontos – do patamar histórico dos 100 mil pontos para 91 mil, uma queda de 3,6%. A turbulência entre governo e Congresso e o mercado percebendo aumento no risco para a reforma da Previdência, fez com que o dólar batesse a máxima em quase seis meses.

Também na semana passada, foi divulgada a diminuição da projeção do valor do PIB Brasileiro de 2019, os 2,53%, previstos em janeiro, passaram para 2% – valor condicionado ainda a aprovação da reforma da previdência. Enquanto isso, nos EUA, a segurança econômica, as vantagens fiscais e o aumento do consumo tem estimulado que americanos e imigrantes legais ganhem mais e poupem mais.

APOSENTADORIA EM DÓLAR

Para o economista e consultor brasileiro, que atua nos EUA há mais de 30 anos, Carlo Barbieri, o cenário de incerteza para o mercado no Brasil está aumentando a procura de brasileiros por investimentos nos Estados Unidos. Para Barbieri, muitos brasileiros não estão dispostos a aguardar para ver o resultado da reforma da previdência no Brasil e já começaram a buscar alternativas pensando no futuro.

“Em busca de segurança econômica, empresários brasileiros estão interessados em posicionar parte de seus investimentos nos EUA. Em muitos casos, a escolha não é definitiva, mas se bem assessorada e planejada a internacionalização do negócio pode render uma aposentadoria em dólar e é com este objetivo que muitos brasileiros tem nos procurado. Somente este ano já detectamos um aumento de 10% na procura”, explica Carlo Barbieri, que dirige o Grupo Oxford – uma consultoria que auxilia brasileiros a levarem empresas e produtos aos EUA há mais de 30 anos.

O consultor explica que há mais de 2 anos o número de brasileiros interessados em investir nos EUA tem aumentado. Porém, as incertezas com relação ao crescimento do Brasil e com

a previdência, tem, de modo geral, sido fatores mais relatados por brasileiros que procuram o escritório do Oxford Group. “A estabilidade econômica dos EUA é atraente para os brasileiros. As novas políticas fiscais de Trump resultaram na redução do imposto de renda para empresas em território americano, que passou de 35% para 21%”, afirma o economista. Já no Brasil, a tarifação do IR para empresas se mantém em 34% – a mais alta entre os países do G-20 e do Brics. A média global é de 22,96%, segundo a consultoria EY.

Fonte: Redação Braziliantimes

Brasil pede compensações à União Europeia devido à sobretaxa do aço

Ex-presidente do BNDES nega participação em irregularidades

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of