Grande Rabino da Argentina ferido gravemente em assalto em sua casa

© AMIA/HO Gabriel Davidovich em discurso durante jantar anual em Buenos Aires: invasão de sete homens a sua residência na madrugada

O grande rabino da Argentina, Gabriel Davidovich, foi agredido e seriamente ferido por estranhos que entraram em sua casa durante a madrugada de segunda-feira, em Buenos Aires, segundo a Associação Mutual Israelita da Argentina (AMIA).

De acordo com a associação, os criminosos entraram às 2 horas da manhã na casa de Davidovich, onde sua esposa também estava, e antes de atacá-lo e roubar dinheiro e pertences gritaram: “Sabemos que você é o rabino da AMIA”.

O ataque foi denunciado como um “ato antissemita” por Jorge Knoblovits, presidente da Delegação das Associações Israelitas Argentinas (DAIA). “No mundo há muito espaço para a ignorância e onde há ignorância, há espaço para os antissemitas”, lamentou Knoblovits, acrescentando que o roubo “foi uma desculpa”.

Davidovich e sua esposa estavam em sua casa quando sete homens os atacaram, os renderam e levaram dinheiro e vários pertences para depois fugir.

“Embora não oferecesse resistência, a esposa foi amarrada e ele foi jogado no chão e fraturou nove costelas, afetando um pulmão, e deixaram seu rosto desfigurado”, disse o chefe do DAIA.

As autoridades argentinas abriram uma investigação para identificar os agressores. Esse episódio acontece depois que nove túmulos do cemitério judeu da cidade argentina de San Luis (centro-oeste do país) foram profanados durante o fim de semana, segundo informou a DAIA.

A comunidade judaica da Argentina é composta por cerca de 180 mil pessoas e é uma das maiores da América Latina assim como o Brasil.

O Rabino Ovadiah Tank Relações Exteriores da World Jewish Confederation disse em entrevista a Casa do Brasil em Nova Iorque que “não devemos deixar o anti-semitismo se levantar desta forma. A comunidade e autoridades internacional devem tomar certas medidas.”