A doença não tem cura, mas pode ser controlada com exercícios físicos e boa alimentação.

A hipertensão é prevalente em pessoas mais velhas devido ao fator genético e ao enrijecimento das artérias, porém, o número de adolescentes e até de crianças com a doença cresceu nos últimos anos. Mas porque isso acontece? De acordo com a cardiologista do Hospital Sírio Libanês Fernanda Consolim, o problema está diretamente ligado à obesidade e à mudança de hábitos. Até excesso de videogame pode influenciar na saúde desses pacientes.

— Antigamente, era comum a hipertensão em crianças ser secundária, ocasionada por problemas renais. Agora, o aumento de hipertensão está muito associado à obesidade e ao sobrepeso. Além disso, o jovem, de uma forma geral, está se colocando em situações de risco, com privação de sono, uso abusivo de substâncias energéticas, drogas, sedentarismo e estresse. O videogame também pode influenciar no aumento dessa pressão porque a pressão da criança sobre enquanto ela joga por causa da ansiedade de ganhar. Imagina isso por 3, 4 horas todos os dias.

A hipertensão não tem cura, mas pode ser controlada com mudanças no estilo de vida do paciente, como atividade física, alimentação balanceada e medicamentos, em alguns casos. O problema é a maioria dos jovens diagnosticados com o problema não dão a devida atenção, o que pode ocasionar diversos problemas de saúde ao longo da vida, afirma o diretor geral do Centro de Cardiologia do Hospital Sírio Libanês, Roberto Kalil Filho.

— O grande problema [da hipertensão] é que é um mal silencioso. Se você tem 39º de temperatura, você sabe que está doente. Outra coisa é você não sentir nada. Então o jovem pensa: “Porque eu vou tomar remédio se eu não sinto nada. Eu não estou doente.” Ele está doente e essa hipertensão vai ocasionar consequências gravíssimas. Medicina não é matemática, mas no caso de hipertensão é.

 

Fonte; r7.com