11:16 pm - Segunda-feira Junho 17, 2019

Brasileiro é detido ao atravessar fronteira dos EUA para o Canadá

155 Viewed

Um mineiro, que vivia ilegalmente em Framingham (MA) há 11 anos, foi detido ao atravessar a fronteira para Ontário, no Canadá, e é agora testemunha de investigação de um esquema de tráfico humano pela imigração canadense.

A detenção ocorreu em Cornwall, no início de fevereiro, pelo Cornwall Regional Task Force (CRTF). O brasileiro de 32 anos é natural de Sobrália (MG) e não teve o nome revelado por ser considerado testemunha em uma investigação de contrabando. Ele tentou fugir para o Canadá com a ajuda de contrabandistas e as autoridades canadenses investigam todo o esquema.

Fuga de gangues

O mineiro alega que fugiu dos Estados Unidos depois que membros de gangues de sua cidade natal o encontraram em um subúrbio de Boston, onde trabalhava como pintor.Ele era um imigrante indocumentado que fugiu de extorsão e violência de gangues em Sobrália.

O pintor revelou às autoridades e para a imprensa local ter pago a quantia de $1.500 dólares a uma americana que o levou de carro em uma viagem de sete horas de Framingham até a fronteira canadense perto de Akwesasne, na manhã de 2 de fevereiro. O território, próximo ao rio St Lawrence, se estendepelo estado de Nova York, Ontário e Quebec.

De lá, ele seguiu de barco com um “coiote” pelo rio em uma travessia de menos de 10 minutos até a doca do Monte Carlo Motel, em Cornwall. Antes que o contrabandista fugisse, ele instruiu o brasileiro a entregar mais $3.500 dólares para seu parceiro, que estava esperando por ele em uma parada de ônibus do outro lado, mas foi preso pela imigração antes mesmo de entregar o dinheiro e levado imediatamente pela Força-Tarefa Regional de Cornwall (CRTF) para o Centro de Detenção de Ottawa-Carleton.

Em 13 de fevereiro, a Diretoria de Imigração e Refugiados (IRB) emitiu uma ordem de deportação, que foi adiada de acordo com a Lei de Proteção a Imigrantes e Refugiados (Immigration and Refugee Protection Act -IRPA), uma vez que a justiça exige que o brasileiro compareça ao tribunal para julgamento e abriu investigação de um possível esquema de contrabando humano.

Em 24 de março, o brasileiro foi liberado sob fiança, paga por um amigo de infância e seu contato no Canadá, e permanece no país sob a ordem de deportação que foi suspensa enquanto a investigação de contrabando está em curso, uma vez que terá que comparecer perante o tribunal como testemunha. A data do julgamento ainda não foi estabelecida.

Seu fiador, Ademir Desouza, que também é de Sobrália, pagou $ 5 mil dólares e está abrigando o brasileiro enquantio aguarda o julgamento. Em caso de fuga, o fiador terá que pagar outros $ 25 mil dólares. O pintor, porém, garante que quer e precisa permanecer no país e está colaborando com as investigações.

Autoridades prenderam também o suposto contrabandista em Saint Regis, Quebec. Segundo as estatísticas da Força-Tarefa Regional de Cornwall, as agências norte-americanas e canadenses de segurança nas fronteiras detiveram 77 pessoas que foram contrabandeadas na área no ano passado.Quarenta e dois deles estavam sendo transportados para o sul para os Estados Unidos, e 35 foram contrabandeados para o Canadá.

Com informações do CBC News Canada.

Filed in

Prisões de indocumentados sem registros criminais bate recorde em governo Trump

Brasileiro pode perder a nacionalidade de origem ao se tornar cidadão de outro país.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of