FILE - U.S. Immigration and Customs Enforcement (ICE) officers and NYPD police officers(Kendall Rodriguez/for New York Daily News)

Agentes do Departamento de Imigração e Alfândega (ICE, sigla em inglês) invadiram um restaurante no Brooklyn e lançaram uma nuvem de spray de pimenta para prender uma trabalhadora imigrante indocumentada. Um vídeo perturbador compartilhado nas redes sociais mostra a ação dos oficiais.

Os agentes invadiram La Cabana, um restaurante espanhol na Flatbush Avenue, perto de Beverly Road, em Prospect Park South, em 1º de março e prendeu Maria De Los Angel Sanz Pimentel, imigrante dominicana que não tem autorização de trabalho, de acordo com um comunicado do ICE.

No vídeo – postado no Twitter – Pimentel pode ser ouvida tossindo e caída ao chão, cercada por agentes do ICE, que depois a colocaram em pé, ainda atordoada. Enquanto isso, uma multidão de espectadores é vista lutando para registrar o caos.

“Eles entraram onde ela estava, jogaram-na ao chão e dois homens ficaram em cima dela e a pulverizaram com spray de pimenta”, alegou a irmã de Pimentel, Jenny Sanz, que viajou da Flórida para New York depois que ela soube que sua irmã havia sido detida. “A violência não é necessária. Não sei por que eles usaram tanta força”, continuou.

O vídeo foi criticado pelas autoridades eleitas e grupos de defesa. “O fato de os oficiais invadirem e pulverizarem pimenta é ultrajante”, disse o senador estadual democrata do Brooklyn Zellnor Myrie, que postou o vídeo no sábado, dia 07.

“Eles vieram aqui para trabalhar e ser uma parte produtiva dessa comunidade. É tão doloroso ver a que ponto chegamos e como sociedade, se não condenarmos esse tipo de ação teremos vários problemas no futuro”, afirmou.

O ICE afirmou que prendeu Pimentel porque ela ultrapassou o visto, que expirou em 22 de setembro de 2019, e isso foi descoberto após ela brigar com um amigo em um bar no dia 25 de fevereiro deste ano. Ela foi liberada sem fiança, mas os agentes de imigração começaram a procurá-la, de acordo com o o Departamento de Polícia de New York.

 

Fonte: Redação - Brazilian Times.